terça-feira, 8 de março de 2016

A vontade de Deus

"Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus."
- Romanos 12:2


             É bastante comum as pessoas sitarem este versículo em algum momento ou situação da nossa vida, é também um tema muito óbvio, você pode estar pensando nisto agora. Este versículo vem ecoando em minha mente de forma constante, com grande intensidade. Eu queria muito entender porque, talvez eu não precise, mas eu quero. E então eu começo a refletir o que seria a vontade de Deus, quero dizer em geral, tanto para sua quanto para minha vida, em que lugar ela tem se encaixado, com quanta atenção eu tenho a tratado, quanto valor eu tenho dado. A verdade é que achamos o assunto tão óbvio que nem se quer pensamos nele, não digo nunca pensamos, mas eu digo que sim, não pensamos nele. Achamos ele tão natural, como se ele simplesmente acontecesse. Essa deveria ser realmente a forma natural das coisas, a vontade de Deus realmente deveria ser algo natural em nossas vidas. Ela deveria ser naturalmente aceita, vivida e contemplada. E será que nós temos feito dessa forma? Talvez não. Por mim, posso quase afirmar que não. Veja bem e me diga se na maioria das vezes não é dessa forma que nós fazemos: 
"Senhor, faz a tua vontade. Mas eu quero muito ir aquela festa faz com que meus pais deixem eu ir ". 
            Agora veja bem, nós iniciamos com "Senhor faz a tua vontade", mas logo em seguida afirmamos qual a nossa. Além de afirmar pedimos a Deus que a torne real. Não acabamos de falar que a vontade de Deus deveria ser algo natural em nossas vidas ? logo se fosse, nós não continuaríamos a nossa conversa com ele impondo a nossa vontade, Afinal, estaríamos completamente satisfeitos com a vontade do pai, sendo ela qual fosse, pois é certo que a palavra nos afirma que a vontade de Deus é "boa, agradável e perfeita." (Romanos 12:2)
            A palavra de Deus é bem clara quando se trata do coração do homem, "Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?" (Jeremias 17:9), e não para por aí, ele continua "Eu sou o Senhor que sonda o coração e examina a mente, para recompensar a cada um de acordo com a sua conduta, de acordo com as suas obras." (Jeremias 17:10) Então vejamos bem, se o Senhor diz que ele sonda nosso coração e examina nossa mente para nos recompensar de acordo com nossa conduta e também nossas obras, logo vemos que independente do que pedimos, da forma como pedimos, a vontade de Deus sempre será feita. Ainda que não a tratemos como algo primordial em nossas vidas, ela sempre será feita. Pois sabemos que Deus conhece nosso coração e sua podridão. Mas ainda assim ele nos promete um coração novo. "Darei a vocês um coração novo e porei um Espírito dentro deles; retirarei deles o coração de pedra e, em troca darei o coração de carne."(Ezequiel 36:26) Por este fato estaremos plenamente satisfeitos com a sua vontade, pois em nosso novo coração habita seu espírito, e ele nos conduzirá a satisfação da vontade de Deus sendo realizada diariamente em nossas vidas. E por fim venho dizer que é verdade que as escrituras também nos chama a guardar o nosso coração, afirmando que dele dependemos por toda nossa vida. "Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida." (Provérbios 4:23) Pois bem, isso é algo a se pensar sobre a vontade de Deus, e que debaixo dela nós possamos estar todos os dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário